sábado, 30 de agosto de 2008

Balarráus

Às vezes você sente morrer
aos poucos
num frio do cacete?
com os dedos das mãos duros
mas
mesmo assim, você puxa
a coberta
mas sabe que
fica tudo menor ainda
é quando o mundo todo
faz com que soe
como se você fosse
uma pequena balarráus
na boca de alguém

8 comentários:

garotadevenus disse...

Esse foi filosófico demais pra mim.

:D

Ana disse...

Right in the bull´s eye. Inventivo, e nos incita à identificação de pelo menos algum momento que tenhamos passado, pelo menos uma vez na vida. Acho que qualquer um já se sentiu meio como a "Balarráus". Eu, por exemplo. Hoje à tarde.
Genial! Parabéns!
:]

Mary West disse...

Hahahaha eu gostei mesmo, hoje em dia a gente soh perde energia com bobagens se quiser.

Aurora disse...

obrigada pelos elogios... seu blog também foi uma grata surpresa!
Vamos nos ler, então...
Abraço!

Cássia disse...

Quando eu li o texto imaginei um nome árabe rs

Ninguem quer ficar na boca de ninguem!
adoro suas visitas!

Lisa disse...

eu já me senti como um emiemis, sabe? que no início é todo resistência, depois perde a cor e derrete. rsrs
mas isso é outra sensação... deixaprálá!
o café no indigitável é gelado, que nem aquele do franz café... mas é feito no capricho! volte sempre que sentir calor!
bjks

Kalisia Autuori disse...

Gostei do seu comentário no meu post e realmente me fez pensar que as minhas linhas fazem um belo abrigo.
.
e gostei do seu post por essa coisa de sentir-se, digo, não no égo mas sim, psicologicamente.
:)
Obrigada pelo comentário, volte sempre, foi um prazer!

Delirium disse...

uma pequena balarráus na boca de alguém foi o que me senti ao dormir no meio do terceiro maior pico do brasil só pra ver o sol nascer lá de cima... descreveu bem a sensação.!